quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

O caos institucional no DF (2) e o aniversário de Brasília

E o que dizer desse presente de grego que Brasília recebe em seus 50 anos? Primeiro, as denúncias e os vídeos, que seriam até cômicos se não revelassem a tragédia da nossa classe política atual. Depois, a tentativa de "abafar o caso", agir com normalidade, como se nada estivesse acontecendo. Aí surge a nova denúncia, dessa vez de uma figura um tanto sombria (não resisti ao trocadilho), e lá está o nosso Governador recluso nas dependências da Polícia Federal. O governo e as instituições contaminados com os escândalos, resta ao Vice-Governador, também sob suspeita, assumir o mandato. No entanto, em meio ao caos institucional, não há governabilidade. O que se dizer então de atos como nomeação de aprovados em concurso, expedição de portarias, fiscalização... será que o Governador em exercício está com cabeça para pensar nessas coisas? Coisas rotineiras, necessárias, mas que devem estar muito pequenas para ele nesse momento em que o seu patrimônio político está em jogo. E quem o suceder, terá alguma condição de governar? E o possível interventor federal, terá legitimidade diante de um povo que não o conhece e não o colocou no poder? Olha, Brasília, no ano do seu cinquentenário, não poderia ganhar um cavalo de Tróia pior do que esse governo que ela própria abriu as portas para receber. Ou será que poderia? Ainda há um caminho longo até as eleições, e o pior pode estar por vir... A não ser que a população dê uma chance a candidatos comprometidos com boas práticas e com o trabalho sério, pelo simples desejo de dar uma contribuição positiva à sociedade e de deixar o nome registrado na história da nossa capital. Esse será o melhor presente que a população poderá dar à nossa linda - e tão injustamente castigada - Brasília.

2 comentários:

Maicom disse...

Alex, é trágico! Sim, como é!
Os erros deveriam sempre servir aos acertos, um bom pedido de desculpa, na refeição principal. Talvez tenha sido nesta aula, e justamente nesta, que alguns políticos resolveram adoecer. E a culpa, claro, é do 'calor' e das 'chuvas' exacerbados. Infelizmente.

Abração.
___
Twitter/Orkut?
Até mais.

RC disse...

Um primeiro passo necessário, porém improvável, é acabar com a farra dos cargos comissionados no DF. Li por aí que seriam mais de 8 MIL comissionados... o presidente da CLDF conseguiu se eleger com meros 9 mil votos. Veja o tamanho da equipe de cabos eleitorais que o GDF mantém com o dinheiro público. Sem contar que, por ocuparem em muitos casos cargos de chefia, podem movimentar a máquina pública a favor de um candidato ou outro...