sexta-feira, 10 de julho de 2009

"Notas de rodapé" na publicidade de TV

Todos nós vemos diariamente dezenas de propagandas com promoções, e ao final, por uns 3 segundos na tela, umas letrinhas mínimas com o regulamento da promoção, detalhes, custos adicionais, autorização etc. Sinceramente, por mais aguçada que seja a visão do cidadão, e por maior que seja a tela da TV, será que ele consegue ler aquilo? Para o cidadão médio, então, com visão normal e TV de 20 polegadas, fica impossível fazê-lo sem usar alguma técnica de congelamento e ampliação da imagem. Logo, os motivos da determinação para que aquelas informações sejam divulgadas se torna inalcançável. Afinal, se existe essa determinação, é para que o consumidor consiga ter acesso àquelas informações, correto? Num anúncio de revista, ótimo, o cidadão que se interessar pode ler as letrinhas miúdas com mais atenção. Mas, e na TV? Aí todos fingem que está tudo certo: o anunciante e agência fingem ter cumprido com a sua função de informar sobre os regulamentos da promoção, as entidades fiscalizadoras fingem que está tudo a contento e o cidadão/consumidor finge que, se quisesse, teria realmente lido aquelas informações. Pelo visto, será necessário legislar para exigir um tamanho de fonte razoável em lugar das letrinhas miúdas nas propagandas de TV. No rádio, por outro lado, os spots publicitários pouco ou nada informam sobre esses regulamentos. Não sou favorável a isso, também. Querem um meio-termo aceitável? Que em ambos, TV e rádio, em vez das letrinhas miúdas na primeira e da ausência de dados neste último, se coloque, em bom tamanho: Informações sobre a promoção: www.nomedaempresa.com.br/promocao, ou pelo telefone 0800-123456, ou, presencialmente, nas lojas da empresa. O que vocês acham?

2 comentários:

PHeu* Liz disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RC disse...

Meu caro, "corretos" mesmo são os anúncios americanos, em que o locutor diz as condições em ritmo de narrador de corrida de cavalo...