quinta-feira, 12 de maio de 2011

Uma lição de vida

Em razão do trabalho, pude ter a honra de apertar a mão do professor Leon Frejda Szklarowsky. Autoridade quando o assunto é Direito Tributário, especialmente execução fiscal, o professor, advogado e subprocurador-geral da Fazenda aposentado continua dando sua contribuição intelectual ao Direito e àqueles que, mesmo sem terem frequentado suas aulas na academia, tornam-se seus alunos tão logo se deparam com o seu exemplo de vida.

O professor estava participando do lançamento de um livro sobre execução fiscal, lançado em sua homenagem, coordenado por três jovens procuradoras da Fazenda, e elaborado com a participação de grandes nomes do Direito, entre os quais ele próprio. Após uma rápida entrevista concedida a mim e outros colegas da imprensa, onde o professor oferecia aquela homenagem que recebia à instituição para a qual dedicou 30 anos de sua vida - a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional -, e contava da luta que vem travando contra o câncer, recebi um presente. Antes de seguir a caminhada com dificuldade até o local onde discursaria e receberia diversas homenagens, o professor parou por 5 segundos e fez questão de, olhando em meus olhos, me dar um caloroso aperto de mão.

Não sei se por ter percebido o quanto o seu exemplo me tocara - eu, que tendo uma vida tão boa, às vezes me queixo de problemas menores, e que também procuro oferecer essa mesma dedicação e amor que o professor ofereceu - e ainda oferece, com sua contribuição acadêmica - à carreira pública; ou se por um ato de gentileza com este jovem que o entrevistara, o fato é que fui merecedor dessa deferência especial.

O professor contou do diálogo emocionado que teve com a esposa, que lhe falou sobre o amor de todos os familiares e amigos que o querem e precisam dele por perto. "A partir daquele momento, prometi que em vez de me queixar, reclamar da dor, iria agradecer a cada dia pela dádiva que é a vida". Por fim, o professor afirmou desejar que o seu exemplo de luta sirva como incentivo a todos aqueles que passam por alguma dificuldade, para que não esmoreçam, lutem. Fechou sua fala com a seguinte frase: “O câncer é câncer, mas eu hei de vencer!”.

Professor, saiba que esse seu mais recente aluno, que já nutre grande admiração, lhe deseja toda a força do mundo para continuar essa luta. O senhor não está sozinho: seus familiares, amigos, colegas de trabalho e alunos, que aprendem com o senhor lições como essa, estarão ao seu lado para ajudá-lo a ganhar essa batalha.

Um comentário:

Maicom disse...

É da superação que eu quero falar... É do apogeu dela. Dos sentidos e demmônios que nos afastam, dela. Isso foi muito bom...

Abração, querido.